Buscar
  • mkt1639

Ficus Lyrata: como cuidar

A Ficus lyrata


Ficus lyrata é daquelas plantas que roubam a cena. Com suas folhas largas e bem verdes, brilhantes e imponentes, essa árvore (isso mesmo!) vira o destaque em qualquer ambiente, seja do lado de dentro ou de fora de uma casa. Nossa jardineira Carol Costa esteve em Holambra (SP), visitou o maior produtor de Ficus lyrata do Brasil e mostra todos os segredos e cuidados dessa planta, para que você possa ter em casa um Ficus tão bonito quanto os cultivados por profissionais.

O Ficus lyrata é uma espécie nativa da África ocidental e se adapta muito bem ao clima brasileiro. Na natureza, um Ficus lyrata pode alcançar 15 metros de altura. É uma planta de crescimento lento e esse é o principal motivo dela não ser uma espécie barata: um Ficus é cultivado por 42 meses para alcançar 2 metros. Não tem tanto espaço assim dentro de casa? Existe um cultivar da planta, o Ficus lyrata "Bambino", uma versão menor da árvore, tão bonita quanto sua irmã mais alta.


Cuidados com o Ficus lyrata no sol


Se for para deixar a planta na sua sala, tá tudo certo, só lembrar que, como qualquer planta, precisa de luz solar – deixá-la próxima da janela é um ótimo local. Agora, se o destino do Ficuslyrata é a área externa, é preciso rustificar a planta. "Rustificação" é o nome do processo em que você condiciona a planta a viver em sol forte. Aos poucos, vá colocando o vaso da planta mais próximo ao local que recebe raios solares. Lembre-se que ela viveu por mais de 3 anos numa estufa.


Nem pouca, nem muita água

Quanto a rega, o Ficus precisa de água mas, não gosta de solo encharcado. Garanta uma boa drenagem do substrato e, antes de molhar, use a rega do "dedômetro", com uma adaptação: toque o substrato com a ponta do dedo e, se saiu sujo, tá tudo ok. Dedo sai limpo, é hora de molhar a planta mas, no caso do Ficus lyrata, espere uns dois dias. Isso garante que o vaso não tenha umidade no fundo. A planta, por ser grande, precisa de um vaso mais alto e, sempre existirá uma quantidade maior de substrato úmido quanto mais fundo o recipiente for. Uma dica profissional para adubação do seu Ficus lyrata: quantidades menores. Considere utilizar metade da quantidade indicada na embalagem de adubo.


Como ter um Ficus lyrata em vaso

O jeito certo de manter o Ficus lyrata saudável em um vaso é transplantando-a, assim que a planta chega em casa. Providencie um vaso mais espaçoso, como o mostrado no vídeo (vaso Vasart, linha Cacau) e, siga as dicas da nossa louca das plantas. Faça vários furos na parte de baixo do vaso e, coloque uma camada de argila expandida. Cubra com um pedaço de manta de drenagem e coloque uma camada de substrato. Remova o Ficus do pote original, mantendo o torrão e, coloque-o no novo vaso. Complete as laterais com mais substrato para mudas e cubra a superfície. Você pode optar por usar uma planta mais rasteira, como o tostão ou dinheiro-em-penca (Callisia repens) ou, usar um material orgânico – Carol utilizou cascas de pínus como "palhinha protetora".

Para trabalhar com um vaso tão grande, Carol dá duas dicas ninjas: usar uma manta, lona ou um pedaço de couro sintético, para movimentar a planta até o local e, usar um vaso de plástico e argila expandida no lugar de brita ou pedras, para o conjunto não ficar muito pesado.


Para que serve os tutores

Sabe aquelas hastes de bambu que vêm presas no caule da planta? São tutores e, não devem ser removidos até que o Ficus lyrata esteja mais firme. Se observar bem, notará que o caule apresenta uma cor esverdeada – sinal de que a planta ainda é jovem e precisará desse apoio. Conforme cresce, este caule passa a ter uma cor mais escura e um aspecto lenhoso. Nesse estágio, o Ficus já não é mais um adolescente e não precisa do tutor.

Problemas mais comuns do Ficus lyrata

Ficus lyrata acomodado, agora é só ficar atento às regas sempre que necessário e, adubações mensais. E, prestar atenção em três problemas mais comuns que a planta sinaliza quanto antes combatê-los, melhor a planta responde em forma de beleza e vivacidade.

Problema 1: folhas queimadas, com manchas amarelas na parte mais baixa da planta:

Excesso água. Deixe a planta ficar com o substrato um pouco mais seco que o normal e, vá adaptando às regas.

Problema 2: folhas queimadas, com manchas amarelas na parte mais alta da planta:

Falta de água. Observe o substrato e faça regas em intervalos menores, para garantir que o Ficus fique hidratado, da base até o topo.

Problema 3: pulgões: Se notou o bichinho nas folhas, dilua sabão de coco na água e passe na folhagem com um pano. Frente e verso. Isso é o suficiente para remover e manter esses insetos afastados. Nunca use óleo de neem ou soluções de fumo de corda: o primeiro manchará as folhas e, o segundo é tóxico (para insetos, plantas, animais e humanos).

Se já é o feliz proprietário de uma dessas árvores (dentro ou fora de casa), é só manter esses cuidados e receber os elogios das pessoas.


Confira a seguir um vídeo onde a Carol Costa (Minhas Plantas) faz um dossiê completo sobre a Ficus e explica sobre o seu plantio, utilizando para isso um vaso Vasart da linha Cacau:


Vaso utilizado: Vaso Cacau 42x54cm - Rusty

Coleção Cacau: https://www.lojavasart.com.br/vasos/colecao-cacau



Agradecimentos:

Minhas Plantas


45 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo